Shadow

Sete coisas para considerar antes de comprar um console

Fatores como armazenamento, retrocompatibilidade e biblioteca de games influenciam na experiência do jogador e devem ser levados em conta na hora de comprar

MicrosoftSony e Nintendo são, atualmente, as mais relevantes fabricantes de consoles no cenário – cada uma delas, seguindo a própria estratégia e oferecendo experiências distintas. Escolher um videogame para comprar pode ser uma decisão difícil, que envolve muitos fatores e que pode deixar as pessoas (principalmente os que desejam comprar seu primeiro videogame) confusas. Afinal, esses aparelhos têm propostas, especificações, serviços e preços muito diferentes.

Uma boa compra deve considerar uma série de fatores. Preferência pessoal, biblioteca de jogos e recursos dos serviços de assinatura são alguns exemplos. Isso, é claro, sem mencionar o preço. Os lançamentos mais recentes, como o Xbox Series X e PlayStation 5 (PS5), são comercializados por cerca de R$ 5 mil, enquanto consoles de gerações mais antigas custam entre R$ 2 mil e R$ 3 mil. O Nintendo Switch, por outro lado, tem versões que variam entre R$ 1,5 mil e R$ 4 mil. Mas, afinal, como escolher? Confira, a seguir, sete coisas que você deve considerar antes de comprar um console.

1. Veja o quanto você pode pagar

Ao pensar nos valores, é preciso considerar que a compra de um console não envolve apenas o preço do videogame o em si. É importante lembrar, também, do conjunto de gastos como um todo, englobando jogos, serviços de assinatura e possíveis periféricos. Algumas dessas despesas podem ser reduzidas se o usuário optar pela troca de consoles de mesmo fabricante. Atualmente, os preços dos consoles de grandes marcas, como Microsoft e Sony, não costumam variar muito no decorrer dos anos e possuem uma faixa de preço semelhante.

Outra alternativa são os dispositivos híbridos, como o Nintendo Switch e o Steam Deck. Essas versões são mais leves, o que facilita o transporte, e normalmente são encontradas com valores inferiores, mas possuem desvantagens que devem ser avaliadas, como hardwares menos potentes e o fato de que nem todas possibilitam conexão à televisão. Por fim, o usuário ainda pode optar pelo upgrade do PC, já que o equipamento conta com jogos mais baratos e dá acesso a uma biblioteca livre de contratos de exclusividade.

2. Verifique as configurações técnicas

As especificações de cada console definem como será a experiência do jogador e a vida útil do console. É importante ficar atento a fatores como CPU, GPU, RAM, capacidade de armazenamento do sistema, espaço para expansão, saída de áudio e vídeo e conectividade. O usuário deve definir suas prioridades, para entender, por exemplo, se precisa de gráficos 4K ou se 1080p de resolução é suficiente, ou questionar se jogar com 30FPS ou 60FPS faz diferença na sua experiência.

Além disso, os recursos além dos jogos também são importantes, já que os consoles deixaram de ser dispositivos exclusivos para games e abraçaram a era multimídia. Atributos como leitor Blu-ray, acesso à Internet, canais ao vivo e serviços de streaming de música e filmes são diferenciais que devem ser considerados. O Xbox One, por exemplo, oferece conexão via satélite ou cabo de televisão, enquanto o PS4 e o PS5 possuem aplicativos de transmissão.

3. Conheça os recursos dos controles

A escolha do console também determina o controle e, por isso, é preciso ter certeza se o design é confortável e se os recursos suprem suas necessidades. Vale observar aspectos como formato, layout dos botões, sensor tátil e efeitos de gatilho, que impulsionam a imersão no universo dos games. O controle do PS5, por exemplo, possui sensor háptico e microfone embutido, enquanto o do Xbox oferece compatibilidade com celulares e PC. Os controles da nova geração trazem ainda atalhos para facilitar o trabalho dos streamers. Se possível, teste o equipamento antes de realizar a compra.

4. Conheça os jogos exclusivos

O fator mais importante do processo de escolha de um console é conhecer as respectivas bibliotecas de jogos. Afinal, de nada adianta comprar um videogame que não seja compatível com o próprio gosto. Cada fabricante conta com um catálogo de títulos exclusivos que só estão disponíveis para os consoles da marca. A lista da Microsoft reúne franquias como Forza HorizonGears of WarHalo e Sea of Thieves. Já os estúdios próprios da Sony são responsáveis por games como God of WarGran TurismoHorizon Zero DawnThe Last of Us e Uncharted.

Por fim, a Nintendo detém os direitos exclusivos de jogos como Pokémon Legends: ArceusSuper Mario PartySuper Smash Bros. Ultimate e The Legend of Zelda: Breath of the Wild. Há, também, títulos que são compatíveis com diversas plataformas. como FortniteMinecraft e GTA 5 . Também é importante lembrar que ter o mesmo console que amigos e familiares facilita na hora de jogar online e, também, na de compartilhar os games.

5. Cheque o armazenamento

A capacidade de armazenamento do console são atributos muito importantes e que precisam estar alinhados com os hábitos do jogador. Caso prefira a praticidade de manter muitos jogos instalados ao mesmo tempo, por exemplo, é fundamental que o jogador considere o fato de que o espaço em disco pode acabar rapidamente. Sendo assim, é aconselhável verificar a possibilidade de adicionar armazenamento extra, interno e externo.

6. Entenda a retrocompatibilidade

Para quem pensa em atualizar o console, mas não quer perder acesso aos títulos antigos, a retrocompatibilidade é fundamental. A Microsoft oferece compatibilidade com todas as versões anteriores dos consoles Xbox. Além disso, títulos como Panzer Dragoon Orta e Red Dead Redemption ganharam melhorias e apresentam gameplay superior à original, com taxas de quadros mais altas e estáveis, tempo de carregamento reduzido e visual com alta resolução. Já entre os consoles da Sony, o PS5 apresenta retrocompatibilidade apenas com o antecessor, o PS4. Nesse sentido, o futuro da fabricante está na renovação da PS Plus.

7. Compare os serviços de assinatura

Os serviços de assinatura de jogos funcionam como uma Netflix dos games. É possível pagar um valor mensal para ter acesso a uma biblioteca de jogos. Alguns contam com benefícios semelhantes, como acesso a ofertas exclusivas, armazenamento na nuvem, games gratuitos, recursos como testagem de jogos e uma vasta biblioteca de títulos. No entanto, cada um possui particularidades que podem pesar na hora de tomar a decisão.

O Xbox Game Pass, o mais consolidado do mercado, oferece todos os exclusivos da Microsoft no dia em que são lançados. A PS Plus, por outro lado, está passando por um processo de renovação a fim de competir diretamente com o concorrente e ganhará novos planos em junho. Já o Nintendo Switch Online ainda não é tão robusto quanto os demais.

O Xbox Game Pass tem assinaturas que começam em R$ 29,90 e vão até R$ 44,90. Já os futuros planos da PS Plus (que não contam com cloud gaming) custarão entre R$ 34,90 a R$ 59,90. Já o Nintendo Switch Online tem apenas uma opção de assinatura, que custa R$ 20 por mês, enquanto a adesão junto do pacote adicional custa R$ 262,99 por ano.

FONTE: https://www.techtudo.com.br/listas/2022/04/sete-coisas-para-considerar-antes-de-comprar-um-console.ghtml