Shadow

Melhores games que se passam em mundos cyberpunk

Enquanto aguarda o lançamento de Cyberpunk 2077, que tal conhecer outros jogos que exploram este gênero?

Cyberpunk 2077, projeto desenvolvido e publicado pela CD Projekt, tem lançamento marcado para o dia 17 de setembro de 2020 para as plataformas PlayStation4 (PS4), Xbox One e PC (Steam). Até lá, você pode curtir outros títulos interessantes que se passam nesses futuros repletos de neon, synthwave e sociedades distópicas. Confira, na lista a seguir, os melhores jogos que se passam em mundos cyberpunk, reunindo desde games que misturam ficção científica e terror até outros que apostam na estratégia.

Quando é o lançamento de Cyberpunk 2077? Veja perguntas e respostas

Cyberpunk 2077 promete ser um dos principais games do ano — Foto: Divulgação/CD Projetk RED
Cyberpunk 2077 promete ser um dos principais games do ano — Foto: Divulgação/CD Projetk RED

Cyberpunk 2077 promete ser um dos principais games do ano — Foto: Divulgação/CD Projetk RED

PUBLICIDADE  

Quer comprar jogos, consoles e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

1. Deus Ex: Human Revolution (PlayStation 3, Xbox 360, PC, Wii U)

Em Deus Ex: Human Revolution o jogador pode escolher entre ser mais furtivo ou agressivo nos combates — Foto: Divulgação/Square Enix
Em Deus Ex: Human Revolution o jogador pode escolher entre ser mais furtivo ou agressivo nos combates — Foto: Divulgação/Square Enix

Em Deus Ex: Human Revolution o jogador pode escolher entre ser mais furtivo ou agressivo nos combates — Foto: Divulgação/Square Enix

A franquia Deus Ex traz algumas das principais marcas do gênero cyberpunk em sua trama com conspirações políticas, hackers e modificações corporais. Em Deus Ex: Human Revolution, há um futuro onde as pessoas não são mais limitadas pela genética, podendo obter superpoderes por meio de aprimoramentos tecnológicos.

Misturando elementos de RPG ação, shooter e stealth, o game conta a história de Adam Jensen, um oficial de segurança que tem a vida salva graças a um aprimoramento experimental que substitui boa parte do seu corpo por tecnologia. Usando as habilidades de Jensen, o jogador poderá progredir na história de diferentes maneiras adotando um estilo mais furtivo ou partindo direto para a ação.

2. Shadowrun: Dragonfall (PC, Android e iOS)

Em Shadowrun: Dragonfall o jogador controla um grupo de Shadowrunners, cada um com a sua própria história e motivações — Foto: Divulgação/Steam
Em Shadowrun: Dragonfall o jogador controla um grupo de Shadowrunners, cada um com a sua própria história e motivações — Foto: Divulgação/Steam

Em Shadowrun: Dragonfall o jogador controla um grupo de Shadowrunners, cada um com a sua própria história e motivações — Foto: Divulgação/Steam

Shadowrun: Dragonfall é um RPG estratégico que traz uma curiosa mistura entre elfos e orcs com elementos mais recorrentes de mundos cyberpunk como hackers, implantes cibernéticos e grandes corporações futuristas. Sequência de Shadowrun Returns, a história se passa em New Berlin onde um grupo de Shadowrunners deve solucionar um mistério. Um dos maiores destaques desse jogo é justamente a trama cheia de surpresas e seus interessantes personagens, unidos a um gameplay com batalhas por turnos e investigação.

3. The Red Strings Club (PC e Nintendo Switch)

Com gráficos em estilo retrô, The Red Strings Club tem uma história profunda que aborda temas humanos — Foto: Divulgação/Devolver Digital
Com gráficos em estilo retrô, The Red Strings Club tem uma história profunda que aborda temas humanos — Foto: Divulgação/Devolver Digital

Com gráficos em estilo retrô, The Red Strings Club tem uma história profunda que aborda temas humanos — Foto: Divulgação/Devolver Digital

Com gráficos em pixel-art, o jogo de aventura The Red Strings Club se passa em um mundo onde humanos com implantes tecnológicos se tornaram algo trivial. O trio de protagonistas Brandeis, Donovan e Akara-184 se une para impedir a megacorporação Supercontinent Ltd. de lançar um sistema que controla a mente de todos os humanos implantados, suprimindo algumas das suas emoções negativas.

Cada um dos personagens tem um gameplay diferente, mas o principal é Donovan, que pode misturar diferentes tipos de bebidas para provocar emoções nas pessoas. O plano de fundo cyberpunk é usado para retratar temas como empatia, ética e emoções humanas.

4. Observer (PC, PlayStation 4 e Xbox 360)

Observer combina terror e ficção científica oferecendo um gameplay tenso e cheio de surpresas. — Foto: Divulgação/Bloober Team
Observer combina terror e ficção científica oferecendo um gameplay tenso e cheio de surpresas. — Foto: Divulgação/Bloober Team

Observer combina terror e ficção científica oferecendo um gameplay tenso e cheio de surpresas. — Foto: Divulgação/Bloober Team

Da mesma desenvolvedora do terror Layers of FearObserver nos leva para 2084 para conhecer um mundo cyberpunk um tanto assustador. Um dos principais destaques do jogo é a presença do falecido ator Rutger Hauer que marcou o gênero com o seu personagem Roy Batty no filme Blade Runner.

Em Observer, Hauer é um detetive neural chamado Daniel Lazarski que pode interrogar as pessoas e explorar suas memórias hackeando os seus implantes cerebrais. No entanto, à medida em que ele vai explorando a mente dos criminosos procurando pistas, ele desperta grandes medos que começam a desafiar a sua sanidade. O jogo é basicamente um walking simulator,com elementos de investigação e muitos sustos.

Saiba mais: veja os melhores jogos grátis para passar o tempo durante a quarentena contra o coronavírus

00:00/01:47

Melhores games para jogar grátis durante o isolamento do coronavírus

Melhores games para jogar grátis durante o isolamento do coronavírus

5. Invisible, Inc. (PlayStation 4, PC e iOS)

As missões e mapas são gerados de forma processual fazendo com que cada gameplay de Invisible, Inc. nunca seja igual ao outro — Foto: Divulgação/Klei Entertainment
As missões e mapas são gerados de forma processual fazendo com que cada gameplay de Invisible, Inc. nunca seja igual ao outro — Foto: Divulgação/Klei Entertainment

As missões e mapas são gerados de forma processual fazendo com que cada gameplay de Invisible, Inc. nunca seja igual ao outro — Foto: Divulgação/Klei Entertainment

Bastante desafiador, Invisible, Inc. é um jogo de estratégia baseado em turnos que incorpora elementos de furtividade e trapaça em seu gameplay. Misturando um pouco de XCOM e Shadowrun, ele se passa em um mundo dominado por megacorporações. Você é parte de uma firma de inteligência privada que é comprometida quando vários dos seus agentes são “removidos”.

O jogador é um manipulador de agentes para operações secretas que tem um prazo de 72 horas para se preparar para a sua missão final. O objetivo é se infiltrar no quartel general inimigo sem ser notado e inserir uma inteligência artificial chamada Invisible, Inc. em seus sistemas.

6. Transistor (PlayStation 4, PC, Nintendo Switch e iOS)

A protagonista de Transistor, Red pode obter novos poderes encontrando vítimas da força robótica Process — Foto: Divulgação/Supergiant Games
A protagonista de Transistor, Red pode obter novos poderes encontrando vítimas da força robótica Process — Foto: Divulgação/Supergiant Games

A protagonista de Transistor, Red pode obter novos poderes encontrando vítimas da força robótica Process — Foto: Divulgação/Supergiant Games

Transistor é um RPG-Ação com temática de ficção científica que possui visão isométrica. Dos criadores de Bastion, ele mantém os toques de fantasia, mas parte para um cenário mais futurista. A protagonista do game é uma cantora chamada Red que é atacada pelo Process, uma força robótica comandada pelo grupo Camerata.

Ao escapar, ela acaba se deparando com a misteriosa Transistor, uma espada gigante que pode se comunicar. O jogo tem uma história bem enigmática e um sistema de batalha tático bem divertido com diferentes poderes chamados Funções.

7. System Shock 2 (PC)

System Shock 2 trouxe conceitos inovadores para os games de tiro — Foto: Divulgação/Steam
System Shock 2 trouxe conceitos inovadores para os games de tiro — Foto: Divulgação/Steam

System Shock 2 trouxe conceitos inovadores para os games de tiro — Foto: Divulgação/Steam

Combinando FPS, RPG ação e survival horror, System Shock 2 é considerado um clássico entre os jogos de ficção científica. Sua história se passa em uma nave espacial no ano de 2114. O jogador controla um soldado que deve conter o surto de uma infestação genética que tomou todo o lugar.

Assim como o primeiro System Shock, ele tem como a base do seu gameplay combates em primeira pessoa e exploração, mas o game também incorpora elementos de RPG de forma bem interessante por meio da customização do personagem. Entre os poderes que podem ser adquiridos pelo protagonista há a possibilidade de hackear dispositivos e o desenvolvimento de habilidades psiônicas.

8. Far Cry 3: Blood Dragon (PC, PlayStation 3 e Xbox 360)

Mesmo em um cenário totalmente diferente, Far Cry 3: Blood Dragon leva o melhor da jogabilidade de Dar Cry 3 — Foto: Divulgação/Ubisoft
Mesmo em um cenário totalmente diferente, Far Cry 3: Blood Dragon leva o melhor da jogabilidade de Dar Cry 3 — Foto: Divulgação/Ubisoft

Mesmo em um cenário totalmente diferente, Far Cry 3: Blood Dragon leva o melhor da jogabilidade de Dar Cry 3 — Foto: Divulgação/Ubisoft

O FPS da Ubisoft Far Cry 3 foi um grande sucesso e até hoje é referência quando se fala em jogos do gênero. Quem gosta de cenários futuristas não pode deixar de conhecer a sua expansão stand-alone Far Cry 3: Blood Dragon.

Divertido e sarcástico, ele traz uma paródia do estilo de ficção científica dos anos oitenta, fazendo referência a diversos filmes, desenhos e jogos da época. O jogador controla o Sargento Rex “Power” Colt, um ciborgue militar em uma versão distópica e retrofuturista de 2007. Blood Dragon é considerado por muitos o melhor DLC já feito pela Ubisoft.

fonte: https://www.techtudo.com.br/listas/2020/03/melhores-games-que-se-passam-em-mundos-cyberpunk.ghtml

Open chat
Clique na seta para digitar a sua mensagem