Shadow

Máscaras podem provocar acne, irritação, rosáceas: veja como cuidar da pele em tempos de pandemia

Estresse causado pela tensão atual também pode contribuir para agravar quadro dermatológico.

Uma pesquisa publicada no jornal “American Academy of Dermatology” mostrou que cerca de 83% dos profissionais da saúde que atuaram na linha de frente contra o coronavírus em Hubei, na China, relataram sofrer com o aparecimento de acne no rosto. Cerca de 70% também relataram pele seca e descamação na região do rosto coberta pela máscara.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o uso de máscaras faciais, medida necessária para conter a transmissão do coronavírus, pode causar ou piorar problemas de pele como a acne, secura e inflamações.

“A oclusão [abafamento] pela máscara pode levar a um quadro inflamatório e aumento da secreção sebácea, o que pode causar a acne. Em alguns casos, pode causar dermatite seborreica [condição que causa vermelhidão, irritação e oleosidade da pele] ou até rosácea [doença que causa avermelhamento da pele do rosto]”, explica a dermatologista Sylvia Ypiranga, do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Cosmiatria é uma área da dermatologia voltada para o tratamento e prevenção de problemas de pele.

O fato é que a acne causada pelo uso da máscara facial tem sido tão comentada nas redes sociais durante a pandemia que ela ganhou até um apelido: “Maskne”, “termo derivado do inglês Mask’s acne, que em tradução literal significa: a acne causada pela máscara”, explica o médico dermatologista Gustavo Moreira Amorim, membro da SBD.

Aproveitando o momento, algumas marcas de cosméticos internacionais começaram a produzir produtos para prevenir a “Maskne”. Mas, segundo os dermatologistas ouvidos pelo G1, uma boa limpeza diária da pele, seguida de hidratação, podem ajudar.

Cuidados com a pele

  • Lavar o rosto com sabonete adequado a seu tipo de pele (oleosa, seca, mista ou normal) 2 vezes ao dia
  • A pele deve estar sempre limpa e seca antes de colocar a máscara
  • Para peles oleosas, Amorim indica o uso de um sabonete facial à base de enxofre
  • Hidratar o rosto com um creme próprio para a região facial e de acordo com o seu tipo de pele antes de colocar a máscara ajudará a evitar o atrito e pressão
  • Para peles oleosas, deve-se aplicar géis a base de silicone antes de colocar a máscara. “O produto é útil para a formação de um filme de proteção da pele”, explica Ypiranga
  • Não passe maquiagem quando usar a máscara para não piorar a obstrução dos poros
  • Evitar a lavar o rosto com água quente, etanol ou produtos irritantes, como limpadores faciais

Ypiranga também indica que é essencial retirar todos os resíduos da máscara caseira ao higienizá-la, para que o produto utilizado na lavagem não permaneça na máscara, levando a dermatites.

Não piore o atrito

A máscara facial, independentemente do tipo de material que é feita, pode causar um tipo de acne conhecida como mecânica ou oclusa, que ocorre, segundo Amorim, “pelo atrito, fricção obstrução e/ou abafamento da pele”.

Por isso, para não aumentar o atrito entre a máscara e a pele, o dermatologista recomenda que, uma vez colocada a máscara, a pessoa não deve retirá-la com frequência para falar, comer ou beber algo, assim como não deve ou coçar ou tocar o rosto.

Para tratar a acne oclusiva, Amorim indica produtos dermatológicos a base de ácido salicílico ou peróxido de benzoíla, “mas somente após avaliação individualizada feita por um médico dermatologista”, diz.

Condições cutâneas que podem ser agravadas, como a dermatite seborreica, rosácea e outras dermatites, devem ser diagnosticadas e tratadas por dermatologistas.

Se a pele já estiver machucada

A Sociedade Brasileira de Dermatologia lançou um documento com dicas para prevenção e cuidado da pele para os profissionais de saúde que utilizam os Equipamentos de Proteção Individual, como óculos, máscara e luvas cirúrgicas. Para quem já estiver com a pele lesionada, o documento indica:

  • Evitar limpeza facial com água quente, etanol 70-75% ou limpadores faciais
  • Após limpeza do rosto, aplicar nas dermatites de contato leves umectantes
  • Após usar a máscara, aplique sobre as lesões compressas com 3 a 4 camadas de gaze umedecida com água fria ou solução salina 0,9% por cerca de 20 minutos a cada vez a cada duas horas
  • Logo após as compressas, passe um hidrante facial próprio para sua pele

Estresse e acne

Vale lembrar que o aumento da acne no rosto dos adultos durante a pandemia não é decorrente somente do uso de máscaras. Segundo os dermatologistas, há também o fator emocional.

“A situação de insegurança e mudança de rotina gerada pela pandemia leva ao estresse, o que aumenta a produção de cortisol, hormônio que pode levar ou piorar um quadro de acne”, explica a dermatologista Ypiranga.

Amorim aponta que a acne não é algo tão simples de ser resolvida, pois pode ser causada por inúmeros fatores, desde um estímulo mecânico, como o fator emocional.

“O estresse emocional pode atuar por meio de um desbalanço hormonal, terminando por aumentar a oleosidade na pele, favorecendo a formação de espinhas, além de atuar como gatilho em vias imunológicas inflamatórias, também importantes para o desenvolvimento de acne”, aponta Amorim.

Por isso, o médico orienta sempre procurar um dermatologista e não se automedicar, principalmente neste momento de pandemia, pois somente um profissional saberá identificar o efeito causador da acne ou da dermatite.

Fonte: https://g1.globo.com/bemestar/viva-voce/noticia/2020/07/01/mascaras-podem-provocar-acne-irritacao-rosaceas-veja-como-cuidar-da-pele-em-tempos-de-pandemia.ghtml

Open chat
Clique na seta para digitar a sua mensagem