Shadow

7 coisas que você precisa saber sobre previdência complementar

A previdência é um investimento? É possível mudar a previdência que não está rendendo bem?

Muita gente desiste de falar sobre Previdência por achar que o assunto é muito complicado e acaba “deixando pra depois”. Para esclarecer algumas dúvidas e mostrar que o tema não é tão complexo, especialistas em finanças e investimentos da Valor Investimentos compartilharam algumas informações que podem ajudar na escolha de um investimento, principalmente em tempos de poupança com pouco retorno. Confira:

1. Previdência Complementar, o que é isso?

Um dos objetivos principais da Previdência e constituir uma reserva financeira para ser usada no futuro. Uma espécie de fábula da Cigarra e da Formiga, onde você guarda dinheiro durante o seu período produtivo para usar quando parar de trabalhar. Parece óbvio mas, apenas 1% dos brasileiros conseguem se aposentar com recursos próprios! No Brasil, assim como vários países temos a Previdência Social que lhe garante uma renda durante a sua aposentadoria. A Previdência Privada, ou Complementar, veio para, como o nome diz, trazer recursos adicionais à Previdência Social, uma vez que você avalie que a Renda desse último será insuficiente (ou em alguns casos, inexistente) para manter o seu padrão de vida.

2. Previdência é Investimento?

SIM! Funciona assim: você escolhe um Fundo, ou mais de um, e aplica o seu dinheiro. Existem várias estratégias de Fundos de Renda Fixa, passando por Fundos Multimercado e até Fundos de Ação. Hoje, 86% de todas as Previdências Privadas do Brasil estão em fundos exclusivamente de Renda Fixa que, nos últimos meses, estão perdendo da inflação. Ou seja, com rendimento negativo. É muito importante analisar o desempenho (ver a rentabilidade mesmo) da sua Previdência de tempos em tempos. Como é um investimento de longo prazo, uma análise anual está de bom tamanho.

3. Posso investir R$100 por mês na Previdência?

Pode! Mas a pergunta correta não é essa. Essa é uma lógica reversa. É preciso começar identificando qual a renda mensal planejada para a aposentadoria e com quantos anos quer se aposentar. Dessa forma, um especialista em Planejamento Financeiro vai te auxiliar a definir quanto deve ser a poupança mensal. Sim, é preciso da ajuda de um especialista para evitar enganos e equívocos que podem custar caro. Seria uma dor de cabeça para qualquer um, chegar na idade de se aposentar e descobrir que sua renda não dá nem para pagar os remédios e o Plano de Saúde.

4. Quais são os custos cobrados em uma Previdência?

Existem algumas taxas quando o assunto é Previdência e isto exige um pouco de atenção do investidor. Alguns planos ainda trabalham com encargos de Carregamento de entrada e de saída – o que consiste em pagamentos ao banco para por ou retirar o dinheiro do fundo. Planos mais modernos de Previdência, no entanto, aboliram estas modalidades de cobrança. Já as taxas de Administração do Fundo e a de Performance são bastante comuns a todos os investimentos. Os encargos variam normalmente de 0,3% a 2,0% ao ano e está associada à complexidade da Gestão. Esta cobrança é feita sobre a rentabilidade do fundo e o analista responsável deverá apresentar um relatório já apontando qual será o lucro líquido do investimento.

5. Minha Previdência não está rendendo bem, como faço para mudar?

Assim como nos planos de celular, para Previdência também existe a portabilidade. Com isso é possível mudar facilmente de Fundo, Banco e Seguradora sem nenhum custo e mantendo todo o histórico da sua aplicação, ponto importante para quem optou pelo regime de imposto de renda, que paga menos a medida que o dinheiro fica mais tempo investido. Muitas pessoas têm identificado que a sua previdência vai mal e tem feito a Portabilidade para planos melhores.

6. Previdência no Banco é mais Segura?

A previdência é um produto regulamentado pela SUSEP, que é a Superintendência de Seguros Privados e comercializado por Seguradoras. Ele pode ser distribuído no Banco, por um Gerente, mas sempre tem que ter uma Seguradora por trás. Então o que precisa ser analisado nesse ponto é a segurança da Seguradora e não do Banco.

7. Previdência pode ser usada para Sucessão?

Além de ser um importante veículo para investir o seu dinheiro de longo prazo (acima de 8 anos) a Previdência também tem a função de ajudar no seu Planejamento Sucessório. Hoje, um processo de inventário pode se arrastar por muito tempo e com um alto custo de impostos, cartório e advogados. Os recursos investidos em fundos de Previdência não passam por inventário e serão depositados na conta dos seus beneficiários em até 30 dias, sem a necessidade de contratar advogados ou pagar despesas com cartório. Em alguns estados, no entanto, existe a cobrança de impostos sobre este tipo de transação.

fonte: https://administradores.com.br/noticias/7-respostas-sobre-previd%C3%AAncia-complementar

Open chat
Clique na seta para digitar a sua mensagem